Mirian Coden apresenta a arquitetura organizacional e o modelo de gestão da Nortus a convidados

Rafael
13/07/2022

A forma como a Nortus se organiza e se estrutura vem sendo apresentada às pessoas e organizações interessadas em conhecer o inovador desenho organizacional que estamos implementando no Multiverso Nortus. A sócia-fundadora da Nortus, Mirian Machado Coden, é quem tem realizado as apresentações aos parceiros de desenvolvimento. 

Esta prática começou com uma oportunidade que surgiu com a visita do colegiado da Sicredi Serrana em abril deste ano. A visita do grupo, com suas perguntas e insights, foi um momento muito rico para a Nortus. 

Para os executivos da Sicredi Serrana, a exposição permitiu ao colegiado perceber visualmente a conexão do propósito, dos valores e das premissas da Nortus com as entregas da organização. “Esses elementos ditos, você não imagina o quão profundo é. Quando Mirian começou a distribuir toda a organização na sua forma, no seu fluxo, sobre a mesa, ficou bastante claro por que a Nortus se organiza desta forma e o vínculo do propósito, valores e premissas para toda a organização viva da Nortus, em todas as funções e responsabilidades. Por exemplo, a premissa de que o poder é fractalizado na Nortus. Quando você olha o organograma, realmente, ele está fractalizado, está distribuído; ele não é só uma estrutura, ele tem dupla proteção de estrutura. Ela não colapsa, porque sempre tem mais gente sabendo fazer mais coisas ao mesmo tempo. Especialmente, o que nos chamou atenção foi a organização das atividades, das responsabilidades, e como isso é detalhado em um estrutura que não é hierárquica – ela se molda e tem flexibilidade. Ficou mais claro porque essa estrutura funciona com a quantidade de pessoas que tem e dá conta do que faz, de todas as turmas que tem”, reforça o grupo.

Atualmente, a Nortus conta com 27 profissionais. Somente na Formação em Gestão Contemporânea, em suas 9 turmas neste mês de julho, estamos servindo à capacitação de 225 gestores/as.

Mirian Machado Coden, idealizadora que vem atuando diretamente na implementação do modelo de gestão e desenho organizacional da Nortus, revela que, ao final da apresentação da OFCIAO ao grupo de executivos da Sicredi Serrana, não quis conter as lágrimas de gratidão. “Ao escutá-los e ao ver que lhes fizera tanto sentido, percebi que, nestes anos todos em que fomos nosso próprio laboratório enquanto empresa, edificamos uma arquitetura que poderia servir, verdadeiramente, a mais organizações, em partes ou totalmente”, observa Mirian.

Segundo os executivos da Serrana, a apresentação proporcionou-lhes uma grande reflexão sobre a importância de se estruturar a fase integrativa, e já estão considerando esse aspecto para se orientarem e vivenciarem a fase orgânica com fluidez.

A Sicredi Serrana é uma cooperativa do setor financeiro que possui 150 mil associados, está presente em 28 municípios, e conta com 37 agências na Serra Gaúcha, Vale do Caí (RS) e Grande Vitória (ES).

Futuro do trabalho

No dia 13 de junho, a sócia-fundadora da Nortus, Mirian Machado Coden, compartilhou o funcionamento do Multiverso e modelo de gestão com Cassiana Buosi, fundadora da Lifelong Workers; Carolina Steiner, iniciadora e catalisadora do impulso eco; e Juliana Simões, co-fundadora da Inca Aromas Shop, empreendedora social e ambiental. Pela Nortus, acompanharam a apresentação os consultores de desenvolvimento Eduardo Ribeiro, Angélica Valim e Lia Pegorelli.

Estudiosa do futuro do trabalho, das organizações Teal, Holocráticas e Sóciocráticas, Cassiana Buosi chegou até a Nortus a partir do contato com a Mirian no curso sobre Pensamento Integral ministrado pelo professor Ari Raynsford, estudioso da obra de Ken Wilber. 

“A parte que me surpreendeu bastante foi o fato de vocês desenvolverem um modelo próprio. Para mim, é a máxima representação do futuro do trabalho que eu visiono e que busco ajudar a construir, não só para os negócios os quais iniciei, mas também para contribuir com outras organizações que queiram transformar a si mesmas, assim como todo o sistema e a sociedade. Isso corrobora demais com o que eu hoje me refiro a #futurosregenerativos, com o recorte específico que faço para o mundo do trabalho e dos negócios. Muito do que eu tenho falado, e que muita gente acredita ser um mundo utópico, a Nortus vive hoje; é a mais pura concretização. O modelo de gestão da Nortus é autoral, precursor e brasileiríssimo – espero que cada vez mais pessoas possam experienciar isso um dia, porque é transformador, para as pessoas que o vivem e para todas as pessoas impactadas pelo trabalho de vocês! Estou feliz por termos este caso brasileiro, especialmente considerando todas as particularidades que temos no ambiente de negócios aqui, em termos de leis e cultura. Eu saí ainda mais esperançosa, porque muito do meu trabalho é mostrar como a gente constrói a ponte para estes futuros alternativos e, para isso, exemplos reais como esse nos ajudam a tangibilizar melhor como um negócio pode ser regenerativo”, conta Cassiana.

OFCIAO

Nosso desenho organizacional integra o desenvolvimento humano ao desenvolvimento organizacional, compreendendo as pessoas como membros  da estrutura e concretizando esta compreensão em todo seu modelo de gestão por meio de uma Organização em Fluxo Contínuo de Informações Auto-Organizadoras (OFCIAO).

Em visita à Nortus, em Campinas (SP), para cocriar ações em parceria, Jéssica Oliveira Silva e Mariana Ribeiro Prado (Humanizadas), também tiveram a oportunidade de assistir à apresentação sobre nosso modelo de gestão no dia 30 de maio. 

“Foi uma experiência transformadora participar da apresentação da Nortus. Eu acredito muito em modelos de gestão que colocam as pessoas em primeiro lugar e entendem como se dão essas relações e, a partir disso, constroem processos e rotinas para que facilitem a autonomia e o funcionamento da organização, sempre olhando para as relações e pessoas envolvidas nesse processo. Na apresentação da Nortus, eu senti que as pessoas estão em primeiro lugar. Também vale destacar o quanto é relevante e significativo para a Humanizadas ter a Nortus como parceira pela iniciativa de ser uma empresa aberta a trazer exemplos, fomentar o mercado, a compartilhar conhecimentos. A gente fala da Nova Economia, das organizações que são top performance, que trazem cases de sucesso, e a gente enxerga a Nortus como essa referência, também em parceria como empresa que está fazendo diferente, que olha para seus stakeholders no momento de construir as entregas, os serviços e os produtos”, observa Mariana.

Pessoas em 1º lugar na prática

Os profissionais que atuam na Nortus têm suas Trilhas de Desenvolvimento Individuais orientadas por quatro aspectos: maturidade (emocional e intelectual), organizacional (condição para se desenvolver por meio da arquitetura proposta ao mesmo tempo que contribui com o desenvolvimento da organização), social (habilidades comunicacionais e de relacionamento) e capacidades técnicas pertinentes ao circuito de atividade em que cada profissional atua. Este conjunto de aspectos, identificamos com a sigla MOST. 

Não possuímos cargos/funções, gestores ou líderes como parte da estrutura. Cada profissional integra o sistema por meio da realização do seu circuito de atividades, que pode ser formado por tarefas de posições diversas, dependendo do seu MOST individual.

O desenvolvimento dos profissionais encontra-se organizado por meio do Sistema de Desenvolvimento e Remuneração (SDR). O desenvolvimento humano, para a Nortus, é considerado um investimento, logo, a remuneração também o é, e não uma despesa. Este sistema não orienta os profissionais para o desenvolvimento de uma carreira, e sim para que se desenvolvam como seres humanos com alto nível de maturidade e mentalidade complexa. Isto garante que as pessoas que fazem parte deste sistema poderão desempenhar cada vez mais tarefas complexas, lhes dando maiores condições de performance e de melhoria na sua remuneração.

A efetividade deste modelo pode ser observada a partir da história de  resultados que a Nortus vem construindo. A imagem abaixo retrata um pouco da concretização financeira e da estrutura humana necessária para edificá-la. Percebe-se que é possível que uma estrutura enxuta e bem flexível gere uma produtividade saudável. Também fica visível que, em 2020, houve uma pequena queda no receitamento, e que a organicidade existente no nosso Multiverso permitiu rápida recuperação que, em 2021, permitiu à Nortus exceder o resultado de 2019, pré-pandêmico. 

A sócia-fundadora da Nortus, Mirian Machado Coden, explica que este desenho vem sendo estimulado desde 2012 e implementado desde 2018, e que apresentar seu funcionamento a convidados tem sido uma excelente experiência.

“Foram quatro apresentações até agora, e todas elas com pessoas encantadoras, cheias de consciência e de uma inquietude saudável em suas expressões. Está sendo muito bonito nos reunir com pessoas estudiosas, concretizadoras, pesquisadoras, cheias de experiências e conhecimentos maravilhosos e que, de certa forma, também percebem que a única forma de criar um futuro melhor está no cuidado das ações das pessoas no agora, e que os seres humanos possuem uma grande condição de se tornarem ainda mais humanos, desde que em condições adequadas. Poder ver um brilho nos olhos das pessoas enquanto estão conhecendo a OFCIAO, um brilho que expressa um sentimento profundo de que “é possível”, não há nenhum valor tangível que possa representar isto. Queremos que mais organizações tenham contato com este desenho organizacional, com um modelo de gestão que não tem gestores. Ao recebermos amigos, inspiramos e somos inspirados por eles, e como gosto de frisar, não é o melhor modelo; só é um modelo diferente“, destaca Mirian.


Receba nossos conteúdos e fique por dentro de todas as novidades da Nortus